Voltar para o blog

8 erros na admissão de funcionários que você precisa evitar

Marcelo Araújo
Marcelo Araújo 26/07/2021
8 erros na admissão de funcionários que você precisa evitar

Gestão



A admissão de funcionários é a contratação de novos membros que vão ingressar no quadro da organização, o que ocorre por processo de recrutamento e seleção. É uma ação extremamente importante para a instituição, pois é por meio dela que as vagas do quadro podem ser preenchidas.  

Uma seletiva correta evita diversos resultados negativos na empresa, como turnover, insatisfação, redução de produtividade, desvio da cultura organizacional etc. Um processamento de admissão eficaz resulta de um planejamento bem estruturado e definições específicas sobre cada etapa do procedimento. Esses fatores necessitam de apoio de alguns métodos de aplicação.

Quer realizar um processo de admissão de alta qualidade na sua empresa? Então veja o que não pode ser feito nesse período. Confira!

1. Não respeitar as leis trabalhistas

Existem leis trabalhistas que são bem pontuais quanto ao processo admissional de novos colaboradores nas organizações. São regras que devem ser atendidas em sua totalidade para evitar processos legais e jurídicos. Para que a empresa não tenha perdas, é essencial acompanhar tudo que o Ministério do Trabalho determina para admitir um novo profissional no quadro da instituição.

2. Não fazer testes

A realização de testes em um processo de admissão é uma etapa indispensável. Os testes são capazes de apontar inúmeras informações sobre o candidato, como o raciocínio lógico, o poder de decisão, a segurança ao tomar iniciativas etc. Mais importante ainda é aplicar testes específicos na área em que o funcionário vai atuar, esse é um ponto diferencial entre os candidatos.

3. Não ouvir o que os candidatos têm a dizer

A princípio é importante apresentar a empresa para que o candidato tenha maior conhecimento sobre ela. É preciso falar mais sobre a vaga, os benefícios, o salário, os horários de trabalho, os dias de folga e outras informações indispensáveis, para que ele tenha clareza na hora de aceitar a proposta. 

No entanto, é essencial dar oportunidade para que o candidato fique bem à vontade e fale o máximo de informações sobre si. E mais, é necessário instigá-lo com perguntas específicas sobre as experiências anteriores, o que espera da empresa e o que mais o recrutador desejar conhecer sobre a pessoa.

4. Não levar em consideração os encargos

Todo processo de admissão tem determinado custo para a empresa, como material para aplicação de testes, divulgação da vaga, realização de treinamento e outras necessidades. Para evitar gastos exorbitantes e desnecessários que venham a afetar a vida financeira da organização, é importante calcular minuciosamente tudo que vai ser investido durante a seleção. 

5. Não estar atento aos documentos

A entrega de documentos é uma fase em que ocorrem alguns transtornos, como documentos errados ou incompletos. Com isso, o candidato muitas vezes tem que se deslocar outra vez até a empresa, o que pode acarretar a perda de um ótimo profissional. Portanto, encontre recursos para que os documentos sejam enviados de forma virtual. Isso acelera o processo e pode corrigir falhas com mais celeridade. 

Para que nenhum documento deixe de ser recebido, é importante listá-los com muita atenção antes de solicitá-los ao candidato. Ao recebê-los, é preciso comprovar que todos foram entregues de forma legível e completa. Veja alguns documentos que são indispensáveis na hora da admissão:

  • CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social);
  • RG;
  • CPF;
  • título de eleitor;
  • comprovante de residência;
  • PIS/PASEP;
  • exame admissional;
  • ASO (Atestado de Saúde Ocupacional).

6. Não manter a transparência no processo

Demonstrar que o processo seletivo é confiável transmite a seriedade da instituição e que ela respeita e valoriza os seus profissionais. A transparência pode ser demonstrada ao dar feedbacks aos candidatos para informar o porquê de cada resposta, sendo elas negativas ou positivas.

Não omitir informação também é uma maneira de trazer transparência à seleção admissional. Lembre-se de que explicações que pareçam dispensáveis para o recrutador podem ser importantes para o candidato, como a oferta de plano de carreira, detalhes sobre os benefícios etc.

7. Não avaliar o fit cultural

Fit cultural são as características que o colaborador traz consigo, é a sua maneira de ser, o modo de pensar, agir, reagir a comportamentos e falas, expectativas sobre a vaga pretendida, opinião e afinidade com o que a organização pode propor etc.

Essas faculdades precisam estar em concordância com a cultura organizacional da instituição, para que o funcionário sinta-se confortável na empresa e realize as suas práticas dentro dos padrões exigidos pela organização.

Optar pelo candidato que tem um fit cultural mais próximo ao da instituição pode potencializar os relacionamentos internos, reduzir a rotatividade, manter a cultura da empresa e intensificar a produtividade nas atividades diárias.

Essa atenção deve ser redobrada quando a vaga é para um cargo de gestor. Afinal, as lideranças têm papel duplo ao administrar a sua equipe. A sua missão não será apenas coordenar grupos, mas também viver de forma fiel cada item que a cultura organizacional determina.

8. Não fazer uso da tecnologia

As novas tecnologias são ferramentas totalmente eficazes no processo admissional. Além disso, fazem parte da realidade dos candidatos. A geração Y, conhecida como geração do milênio, é um público totalmente digital e que está alinhado com todas as inovações que surgem no mercado.

Pode-se dizer que tudo que é tecnológico é atrativo para eles. Para captar esse grupo atualizado, é imprescindível otimizar os processos seletivos ao explorar os recursos tecnológicos durante, praticamente, todas as fases da seletiva, como:

Potencializar o recrutamento por meios tecnológicos diminui a possibilidade de erros e seleciona melhor os perfis exigidos pela vaga, além de que a entrevista pode ser realizada de qualquer local. Por isso, não gera gasto financeiro para o candidato.

Como vimos, a admissão de funcionários é uma ação que requer grandes cuidados. Para evitar esses pontos negativos e ter um final de processo seletivo eficiente, você pode solicitar o apoio de uma empresa experiente no trato com documentos. Além disso, aderir uma solução de Admissão Digital, como a da eBox por exemplo, vai facilitar a contratação e a captação dos documentos necessários com menos burocracia e mais agilidade.

Gostou do artigo e percebeu como é necessário ter cuidado para não cometer erros durante o processo admissional? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais, para que mais gestores possam potencializar os processos de seleção no que se refere, principalmente, à área documental.



Gostou? Inscreva-se e receba novidades!

Marcelo Araújo
Escrito por

Marcelo Araújo

Responsável pelo time de vendas e marketing da eBox. Mais de 25 anos de experiência na área comercial com foco em vendas de produtos de tecnologia e serviços.

Confira outros artigos

RH estratégico: guia completo para implementá-lo na empresa

Gestão

RH estratégico: guia completo para implementá-lo na empresa
Leia mais
Saiba como migrar para o processo de admissão digital

Gestão

Saiba como migrar para o processo de admissão digital
Leia mais