Voltar para o blog

Quais os mapeamentos de processos mais utilizados hoje em dia?

Marcelo Araújo
Marcelo Araújo 29/08/2020
Quais os mapeamentos de processos mais utilizados hoje em dia?

Produtividade

O mapeamento de processos é fundamental para conferir mais dinamismo às atividades de uma empresa, pois segue um projeto com propósitos bem definidos. Ainda, tem escopo e recursos determinados para alcançar um objetivo específico, como a criação de um produto, serviço ou o alcance de um resultado esperado.

Assim, o mapeamento de processos ajuda a conduzir atividades que são sequenciais e não têm fim (como o recebimento de mercadorias, estoque, despacho para a produção, processos de manufatura, entre outros), a fim de torná-los mais rápidos, ao mesmo tempo em que os recursos são melhor aproveitados.

Quer saber mais sobre mapeamento de processos e quais são os mais usados atualmente? Então, siga a leitura!

Por que mapear os processos?

Empresas que desejam se tornar competitivas no mercado devem estar atentas ao mapeamento dos processos. Afinal, é por meio dessa estratégia que é possível descobrir onde ocorrem divergências entre o que deveria ser feito e o que, de fato, é realizado na empresa. Contudo, os benefícios não param por aí. Ao mapear os processos, fica muito evidente a visão do funcionamento sobre todos os processos de uma companhia e, dessa forma, é possível corrigir as estratégias e métodos operacionais.

Como o mapeamento de processos ajuda a melhorar o planejamento estratégico da empresa?

À medida que a empresa se desenvolve e ganha mercado, é natural que os processos se tornem mais complexos, o que pode gerar gargalos para as diversas áreas da organização. Nesse cenário, o mapeamento de processos ajuda o gestor a enxergar melhor todas as partes das atividades na empresa e, com isso, pode propor soluções, a fim de aproveitar melhor tanto os recursos humanos quanto materiais de uma corporação.

Dessa forma, a companhia passa a otimizar e a agilizar seus processos, reduzindo custos e elevando a sua produtividade. Por isso, o mapeamento de processos deve ser uma ferramenta usada em sinergia com o planejamento estratégico da organização, a fim de se alcançar os melhores resultados, o que ajuda a garantir a competitividade da companhia no mercado.

Quais são os tipos de mapeamentos de processos?

Separamos, a seguir, tipos de mapeamentos de processos para você usar na sua empresa. Acompanhe!

Fluxograma

Utilizando formas e símbolos gráficos padronizados, o modelo de mapeamento de processos fluxograma permite sequenciar as atividades, fazendo com que formem um desenho do fluxo de um processo. A intenção é tornar a compreensão das etapas produtivas mais simples e, para isso, usa informações visuais, o que facilita a análise de melhorias e otimização. Assim, esse modelo se caracteriza pela forte presença de símbolos para representar as atividades e etapas do processo.

Diagrama sistemático UML

Esse modelo é utilizado para especificar, visualizar, construir e registrar projetos de sistemas. O diagrama sistemático UML — que pode ser entendido como Linguagem de Modelagem Unificada — segue os avanços tecnológicos, sendo utilizado para que profissionais consigam desenvolver mais soluções em menos tempo.

O objetivo é tornar possível que se faça um acompanhamento do mapeamento ao longo do tempo. Esse tipo de modelo de mapeamento de sistemas é muito utilizado na programação e gestão de negócios, trabalhando com questões indispensáveis para a estrutura do sistema, as interações e os comportamentos dos usuários.

Mapofluxograma

O mapofluxograma é usado nas indústrias e é representado por meio de um esquema que ilustra a linha de produção, evidenciando o trajeto de uma mercadoria, formulário, material ou profissional em uma linha produtiva. Assemelha-se ao fluxograma, que vimos anteriormente, unindo as características de um plano de linha de produção em questão.

Assim, o mapeamento de processos é essencial para se ter uma visão geral a respeito dos processos da empresa, tornando a gestão mais ágil e eficiente, ao mesmo tempo que economiza recursos. Para escolher o melhor modelo, considere as rotinas da sua empresa.

Se você gostou deste artigo, confira este sobre o mesmo tema que ensina a amenizar os gargalos da empresa!



Gostou? Inscreva-se e receba novidades!

Marcelo Araújo
Escrito por

Marcelo Araújo

Responsável pelo time de vendas e marketing da eBox. Mais de 25 anos de experiência na área comercial com foco em vendas de produtos de tecnologia e serviços.

Confira outros artigos

Aprenda como não errar na sua gestão de documentos fiscais

Organização

Aprenda como não errar na sua gestão de documentos fiscais
Leia mais
ISO 27001: como está a segurança dos dados da sua empresa?

Segurança

ISO 27001: como está a segurança dos dados da sua empresa?
Leia mais