Voltar para o blog

Quer saber como fazer uma boa gestão de riscos corporativos?

Marcelo Araújo
Marcelo Araújo 19/04/2019
Quer saber como fazer uma boa gestão de riscos corporativos?

Produtividade

A gestão de riscos corporativos é necessária para o sucesso de qualquer empresa, pois o ambiente de negócios torna-se a cada dia mais volátil, incerto, complexo e ambíguo (VICA, em português e VUCA, em inglês — sigla para volatility, uncertanty, complexity e ambiguity). A boa notícia é que muitos gestores já conseguiram entender a necessidade desse controle, que ainda se mostra um grande desafio. Se você compreende a importância dessa ferramenta, mas ainda a considera muito complexa, não se preocupe! Continue a leitura do post e saiba mais sobre o assunto!

O que é a gestão de riscos corporativos?

Trata-se de um método que propõe práticas e ações com o objetivo de evitar, minimizar ou prevenir impactos de algum desvio ou problema. Por meio de mapeamento, os gestores das empresas conseguem identificar os riscos negativos e positivos e, a partir daí, podem avaliar a melhor forma de lidar com esse impacto. A análise deve ser realizada em toda a atividade empresarial, separadamente em cada área, na gestão documental e de novos projetos. Assim é possível reconhecer e potencializar os riscos positivos, além de reduzir os efeitos negativos que podem prejudicar a imagem do negócio.

Porque é importante?

Muitas vezes, os gestores desistem de realizar a gestão de riscos por desconhecerem seus benefícios e acreditarem que sua execução é complexa, o que pode acarretar sérios problemas. Assim, listamos alguns pontos que demonstram a importância de fazer a gestão de riscos corporativos.
  • estimular a entrega de um produto e/ou serviço com qualidade;
  • organizar a empresa para imprevistos;
  • capacitar os colaboradores quanto à mentalidade de risco;
  • ajudar na redução dos custos e no aumento do capital;
  • auxiliar na tomada de decisões certeiras.

Como realizá-la de forma adequada?

Existem alguns passos que devem ser seguidos para se implementar uma gestão de riscos corporativos eficiente. É interessante envolver um grupo de pessoas para executar o trabalho (um integrante de cada setor, por exemplo), garantindo que a análise seja executada em toda a empresa.

Fazer um planejamento

O planejamento é essencial para garantir o sucesso da gestão de riscos. Por isso, é preciso definir a metodologia que será seguida, o modo como será executado e as ferramentas que serão utilizadas.

Identificar os riscos

Nessa etapa, devem ser mapeados os pontos vulneráveis em cada setor da empresa. É preciso ter atenção, pois muitos deles se relacionam à imprevisibilidade e podem ser de natureza política, social, econômica, tecnológica e documental, por exemplo.

Fazer uma análise qualitativa e quantitativa

Após o mapeamento dos riscos, vem a análise qualitativa e quantitativa de cada um deles. É necessário avaliar os dados coletados, identificar os efeitos que o projeto pode gerar na empresa e classificar a prioridade, que é definida de acordo com a probabilidade de ocorrência e o impacto no resultado do projeto. A ferramenta mais utilizada para ajudar nesse processo é o Indicador de Criticidade de Risco, que consiste na multiplicação dos números absolutos de probabilidade e impacto. Assim, em uma escala de 1% a 90%, tem-se o seguinte:
  • até 10% - risco muito baixo;
  • até 30% - risco baixo;
  • até 50% - risco moderado;
  • até 70% - risco alto;
  • até 90% - risco muito alto.

Elaborar respostas

Esta é a fase na qual devem ser definidas estratégias de respostas e planos de ações para cada risco, utilizando uma metodologia tangível e de fácil execução. Muitas empresas optam pela ferramenta 5W2H, porém, é importante avaliar qual é o melhor recurso para o seu negócio.

Criar a estratégia de monitoramento

Por fim, é fundamental manter o controle da execução dos planos e o monitoramento da performance dos riscos, além de definir a data para realizar um novo mapeamento. A gestão de riscos corporativos é uma grande aliada da gestão documental da sua empresa. Esse recurso, quando utilizado adequadamente, contribui para diminuir o risco de perda de documentos e, consequentemente, reduz eventuais problemas com o Fisco. Comece hoje a fazer a gestão de riscos corporativos! Aproveite a visita em nosso blog e saiba o que é compliance e como implantar na sua empresa!

Gostou? Inscreva-se e receba novidades!

Marcelo Araújo
Escrito por

Marcelo Araújo

Responsável pelo time de vendas e marketing da eBox. Mais de 25 anos de experiência na área comercial com foco em vendas de produtos de tecnologia e serviços.

Confira outros artigos

Aprenda como não errar na sua gestão de documentos fiscais

Organização

Aprenda como não errar na sua gestão de documentos fiscais
Leia mais
ISO 27001: como está a segurança dos dados da sua empresa?

Segurança

ISO 27001: como está a segurança dos dados da sua empresa?
Leia mais